quarta-feira, 9 de Janeiro de 2013

Talher de peixe

Só hoje dei por uma crónica de Virgílio Nogueiro Gomes, em que faz, com erudição, a história dos talheres. E diz, em particular:
O talher de peixe, inicialmente encontrado nos estabelecimentos de grande categoria, começou a vulgarizar-se a todos os tipos e categorias desde meados do século XX. E aqui vai a minha interrogação sobre a sua necessidade. Começo por informar que eu sou contra o talher de peixe, afirmando frequentemente que não serve para mais nada do que para embaraçar o serviço de mesa. (…) Mas expliquem-me os defensores: para que serve o talher de peixe? Vejamos, mesmo na nova cozinha, cada vez mais eu até só uso o garfo. Mesmo um peixe com uma cozedura unilateral, sobre a pele, esta sai melhor com uma faca de carne. E quantos de nós não assistimos ao disparo de uma batata torneada ao tentar cortá-la com uma faca de peixe? E ainda como farão os canhotos para comer com talher de peixe? Eu gostaria de organizar uma campanha contra os talheres de peixe. Já estou a ouvir os gritos de: absurdo, deselegante, pindérico… e outros adjetivos que me queiram dedicar. Afirmo que para os restaurantes o investimento é menor, a formação do pessoal é mais simples e muitas vezes os clientes agradecerão. Tenho a sorte de, em muitos restaurantes que já sabem desta minha posição, já nunca me colocarem talheres de peixe, e eu agradeço. E volto. 
Vou nessa e alinho com a sua campanha. Tenho é um certo palpite de que, quando o VNG e eu alinhamos numa proposta, e já são muitos casos, em escritos e comentários mútuos, vamos contra-corrente.

2 comentários:

  1. contra ou não, eu concordo em absoluto. não serve para nada, de todo :)

    ResponderEliminar
  2. Completamente de acordo, inutilidade total!

    ResponderEliminar